Logo Agro 2
Tipografia UFJ

Flávio Araújo Pinto

AUTOR: Flávio Araújo Pinto
TÍTULO: SORÇÃO E DESSORÇÃO DE FÓSFORO EM SOLOS DE CERRADO
ORIENTADOR: Prof. Dr. Edicarlos Damacena de Souza, Co-orientadores: Prof. Dr. Helder Barbosa Paulino, Prof. Dr. Marco Aurélio Carbone Carneiro
ÁREA DE CONCENTRAÇÃO: Não informada
LINHA DE PESQUISA: Não informada
DATA DE APROVAÇÃO: 03/07/2012

 

Resumo:

A sorção do fósforo (P) pelo solo é um fenômeno que varia em função das características do solo, sua intensidade e magnitude, tornando-o fonte ou dreno de P. O objetivo do presente estudo foi quantificar a sorção e dessorção de fósforo e avaliar as interações entre estes e os atributos físicos e químicos dos solos. O estudo foi realizado em sete solos originalmente sob vegetação de Cerrado e em áreas não antropizadas. Os valores de sorção obtidos foram ajustados à isoterma de Langmuir, sendo avaliados a Capacidade Máxima de Adsorção de Fósforo (CMAP), a Energia de Adsorção (EA) e o Fator Capacidade de Fósforo (FCP) calculado em função dos teores de P-sorvido e P-dessorvido. Os valores da CMAP foram classificados como altos na maioria dos solos, variando de 283 até 2635,7 mg kg-1 e se correlacionaram com os teores de matéria orgânica, argila, silte, areia, saturação por bases e pH. O fator capacidade de fósforo foi maior nos solos onde se obteve maior capacidade máxima de adsorção de fósforo. A utilização de somente um atributo de solo, o teor de argila, como critério de classificação para recomendação da adubação fosfatada apresenta-se suscetível a erros, devendo utilizar-se mais fatores para um manejo adequado do fósforo no solo.

 

Pdf ícone

TEXTO COMPLETO